, , , , , , ,

Malware: os softwares vilões

malware

Malicious Software, o “malware”, é um software que se infiltra num sistema de computador de maneira hostil, a fim de causar alterações, danos, roubos de informações,… Ou seja, é um visitante nada bem vindo ao seu sistema de computador.

TIPOS

Vírus – Assim como na ciência, esses agentes são os causadores de doenças infecciosas, mas, nesse contexto, referentes ao computador. São pequenos programas desenvolvidos com o objetivo de causar algum dano ao usuário do computador. Infecta um programa e necessita dele para se espalhar.

Worm – Programa autorreplicante que cria cópias de si mesmo. Ele é um programa completo, não precisa de outro (diferente do vírus) para se manter e se espalhar. Pode deletar arquivos em um sistema ou enviar documentos via email.

Cavalos de Tróia – Recebe esse nome por fazer alusão ao fato histórico o qual se refere. Simples de ser enviado, entra no computador e cria uma porta para uma possível invasão de vírus que obtém informações ou executa instruções no dispositivo o qual se instalou. Esses malwares se mantêm ocultos enquanto instalam ameaças mais poderosas em seu computador. Podem ser transportados em arquivos de músicas, emails, downloads de arquivos,…

Ransomware – Quando infecta um sistema, restringe o acesso a ele e cobra um valor para que este possa ser reestabelecido. Não há muitos casos mais já que é facilmente detectado pelos antivírus já que geram arquivos criptografados grandes.

Spyware – Esse malware nada mais é que um programa automático de computador que recolhe informações e costumes de seu usuário, e os transmite a uma entidade externa da internet sem o consentimento de seu usuário. São diferentes dos cavalos de troia, pois não tem a intenção de dominar o dispositivo, apenas de coletar dados.

Adware – Sabe aquele anúncio em forma de pop-up que aparece do nada enquanto você navega na internet? Isso é culpa desse malware! Ele é o incumbido por executar automaticamente e exibir uma vasta quantidade de anúncios sem a permissão do usuário. Ele analisa o comportamento da pessoa na internet e lhe apresenta publicidade de acordo com este.

Relatório de Ameaças às Seguranças na Internet

Como pudemos observar, os programas maliciosos citados podem aparecer na forma de código executável, scripts de conteúdo ativo, entre outros softwares usados para, principalmente, roubar informações ou copiar um programa para executá-lo de maneira ilegal.

Não há registro de quando eles começaram a aparecer, mas surgiram não intencionalmente antes dos anos 2000 em forma de erros dentro de softwares oficiais e que acabaram por causar danos. Quando ainda não eram intencionais, não eram classificados como malwares, mas, a partir do momento que manipulados, inseridos propositalmente dentro de programas e arquivos, passou a receber essa denominação.

A Symantec realizou esse ano um “Relatório de Ameaças às Seguranças na Internet” que revelou que o Brasil ocupa a 10ª posição no ranking dos países que mais produzem ameaças virtuais, colaborando com 2,3% do total mundial, sendo o primeiro na América Latina. Quem ocupou as cinco primeiras posições do ranking foram: Estados Unidos, China, índia, Países Baixos, Alemanha.

O relatório acusa também que o Android, sistema  operacional móvel, é a plataforma mais visada por esses malwares, talvez por concentrar o maior número de usuários. Em 2014 quase um milhão de softwares maliciosos foram disponibilizados para esses sistema operacional.

No que desrespeito aos navegadores de internet, o Internet Explorer foi o liderou como mais inseguro apresentando 282 problemas. O Chrome apareceu em segundo lugar e o Firefox em terceiro.

E PARA SE PREVENIR?

É necessário tomar todas as medidas. Escolher um bom antivírus, mantê-lo sempre rodando e atualizado, além de não dar chance clicando em links suspeitos.

Não quer perder nenhuma atualização da Jeenga? Clique aqui e conheça!

cta-blog-post

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta