Quero falar sobre algumas técnicas ninja que aprendi depois de alguns anos de pesquisa vendo cases de sucesso e depois de ouvir gente muito boa discutir sobre esse assunto.

Existem vários canais diferentes para entra em contato com as pessoas, mas o e-mail é, com certeza, o campeão deles. Um lugar onde você consegue levar o contato para onde você quiser através de links, converter diretamente, criar algo visualmente bonito e estar presente em qualquer lugar (depois da chegada dos smartphones). O problema é que, sabendo disso, as empresas – acostumadas à luta de quem grita mais alto – acabaram com a credibilidade do e-mail marketing.

Começou, então, uma enxurrada de e-mails de “ofertas imperdíveis” e até vírus disfarçados, o que levou os provedores a criarem mecanismos para filtrar o “lixo eletrônico”. Ou seja, tudo fez com que os e-mail marketing padrão não seja mais eficaz.

Precisamos reinventar o e-mail marketing entendendo o comportamento do cliente e a lógica dos filtros de spans.

  • Menos é mais

Uma coisa muito legal dos e-mail é que eles são capazes de receber mensagens HTML com imagens e link, mas as empresas exageraram na dose. Com e-mails cada vez mais pesados feitos por alguém que sabe muito de design, mas pouco de e-mails, começaram a enviar verdadeiros tabloides de ofertas.

Se você enviar e-mails lindos em design, cheio de imagens, existe uma possibilidade bem grande de ir para a caixa de spans. Pense em como é o e-mail que você manda para seus amigos. Esse é o layout que seu contato quer receber.

Testes foram feitos e chegaram a conclusão que seu e-mail tem 5 segundos para atrair a atenção e prender o leitor. Muita informação só tende a dificultar essa relação.

  • Escreva na primeira pessoa

Eu falei sobre isso no material que falo sobre o relacionamento com a Lista. As pessoas querem se relacionar com outras pessoas e não com empresas. Mostre que existe alguém de carne e osso que está dedicando seu tempo para responder às suas questões.

Em comerciais, a imagem de pessoas tende a converter mais, pois cria um elo de reciprocidade com o receptor e nos e-mails não é diferente. Falar na primeira pessoa aumenta muito a probabilidade dos contatos se engajarem.

  • Use CTAs

Também já falei sobre isso, mas é um ponto fundamental para criar um e-mail matador. Você precisa guiar seu contato durante a jornada para a compra.

Através de pequenas “Chamadas para Ação” (CTA – Call to Action) como “entre aqui”, “clique aqui para visualizar”, “inscreva-se no canal”, “curta a página”, você mostra como espera que as pessoas interajam com o conteúdo enviado.

Não espere que as pessoas adivinhem nada. Falta de comunicação aqui seria um erro fatal.

  • Use a automação de marketing para evitar envios em massa

Outro fator que faz com que muitos provedores encaminhem os e-mails para Spam é o envio da mesma mensagem para um número muito alto de contatos.

Ao contratar serviços de automação de marketing (como é o caso da Jeenga) você consegue enviar e-mails de forma individualizada baseado no comportamento do cliente, ou no momento em que se encontra. O legal disso é enviar exatamente a mensagem certa, no momento certo para a pessoa certa.

  • Teste

Você pode aplicar tudo aquilo que for dito aqui e consultar os maiores gurus de marketing digital do Brasil e do mundo, mas nada será tão importante quanto testar.

Qual título tem maior conversão? Que tema? Qual é volume que as pessoas esperam? Quantos e-mails por semana enviar? Preferem receber e-mail, mensagem de texto ou uma mala direta?

Eu não sei a resposta para nenhuma dessas perguntas. A única coisa que pode resolver esse problema são os testes. Para isso, acompanhe todas as metas e esteja sempre disposto a testar e melhorar.

  • Não venda

Isso parece estranho para você quanto pareceu a primeira vez que ouvi isso? “Como você pode dizer que enviando e-mails eu vou vender mais e logo depois me diz para não vender?!”

Acontece que e-mail não é lugar para se vendar NADA. E-mail é para se relacionar com a sua Lista. Ela só deve receber propostas comerciais dentro do site ou pessoalmente. Só oferte algo por e-mail se for solicitado pelo seu cliente.

Essa é uma regra muito fácil de ser quebrada porque queremos aproveitar todas as possibilidades que aparecem, mas utilizar o e-mail como canal de vendas é o primeiro passo para perder credibilidade.

Além disso, os provedores geralmente colocam na lista de promoções (bem menos lidas) os e-mails com palavras padrão como “promoção”, “de graça”, “compre agora”, etc.

Lembre-se que seu e-mail deve ser esperado e até ansiado e ninguém espera ansioso por uma proposta comercial que nem pediu.

Seguindo essas regras simples, você estará habilitado para mandar e-mails realmente eficazes.

cta_Jeenga