Você já entrou em alguma loja e foi abordado por um vendedor ansioso? Daqueles que não quer conversa, não sabe responder suas perguntas, só quer que você compre e vá embora. Muito chato não é?!

Sempre que for ofertar algum produto ou serviço para alguém, lembre-se desse personagem. Você não quer ser ele.

Toda a compra (por menor que ela seja) vem rodeada de dúvidas, questões, medos e desejos que precisam ser tratados antes de sua concretização e é responsabilidade da empresa (ou do vendedor) cuidar desse assunto.

Quando temos verdadeiro relacionamento com uma lista podemos responder a essas perguntas e derrubar as objeções antes mesmo que elas apareçam. Isso é mágico!

De que outra forma você consegue responder todas as objeções de seus clientes antes mesmo delas virem a tona?! Só o marketing digital permite fazer isso em tempo real e com um custo aceitável.

Pensando nisso eu listei 07 dicas de como se relacionar com a sua lista e transformar e-mails em vendas.

 

  • A venda é consequência

Essa é a primeira dica porque, embora paradoxal, ela é a mais importante. Não pense nos contatos como números que precisam ser convertido em vendas a todo custo. Quando você pratica o Inbound Marketing, seu maior objetivo deve ser “fornecer informações valiosas”.

Ao “empurrar” o produto ou serviço garganta a baixo faz com que você pareça mais um daqueles vendedores ansiosos que falei no começo. Pode ser até que uma grande quantidade dos seus contatos não venham a se transformarem em clientes, mas o mais importante aqui é a criação de relacionamento e, com isso, de uma legião de pessoas que te admiram e veem em você uma autoridade no assunto.

Pensar no problema dos clientes e resolvê-los é caminhar a passos largos para o sucesso.

 

  • As pessoas se relacionam com pessoas, não com empresas

Essa é uma lição muito importante que aprendi. Quando você liga para um SAC, quer falar com uma pessoa de verdade; quando um vendedor te trata mal você fica bravo com toda a empresa. Isso acontece porque nós nos relacionamos com outras pessoas de carne e osso e não robôs ou instituições.

Na hora de se relacionar com a Lista não é diferente. As pessoas precisam entender que existe alguém por trás de tudo aquilo, alguém que se preocupa e dedica horas do seu dia para pesquisar e resolver os problemas delas.

No meu caso sou eu mesmo (Eduardo Salgado) quem escreve, mas essa pessoa pode até mesmo ser um personagem. O importante é que entendam que não é a empresa que está preparando o material, mas pessoas de verdade.

 

  • Indique o caminho

Em algum momento eu vou falar diretamente sobre os chamados CTAs (Call To Action), mas quero dar uma pincelada nesse assunto agora.

Você precisa dizer para a sua Lista o que você quer que ela faça. São os “Clique aqui”, “Assine agora”, “Clique aqui e saiba mais”…

Desse jeito você mostra da forma mais transparente possível quais são os próximos passos que devem dar e que você espera (ou gostaria) que dessem.

Dessa maneira você facilita a jornada do contato, que não precisa adivinhar o que você quer que ele faça.

 

  • Esteja realmente disponível

Muito importante!

A maioria das empresas simplesmente se esquece dessa parte. Se você diz que se preocupa com a sua lista e tem o desejo de responder suas perguntas, precisa realmente fazer isso!

Estar disponível para responder as questões e para se envolver com cada uma das pessoas vai te aproximar do seu público, que vai entender que todo o discurso não é “da boca pra fora”.

Ok, você pode até entender que serão muitas mensagens e não terá tempo para responder a todos, mas nesse caso precisa ser 100% sincero e procurar organizar. Pode até dizer que uma equipe vai responder ou filtrar os e-mails, só não pode deixá-los sem respostas.

 

  • Seja sincero

Ninguém gosta de ser enganado. Se prometeu, cumpra. Se não vai conseguir cumprir, não prometa.

Muitos caem nesse erro bobo, mas na construção de relacionamento com a sua Lista é muito importante que você seja 100% sincero para evitar aquela sensação de “estou sendo enganado”.

Tão importante como ser sincero é não perder a chance de surpreender. Se você puder dar ainda mais do que prometeu as chances de engajamento sobem drasticamente.

Imagine que alguém te promete um par de passagens aéreas pra qualquer lugar do mundo. Muito bom, não é?! Aí ela vem e, além da passagem, te dá o aluguel do carro. Que surpresa boa. Ela acabou de ganhar um fã.

 

 

  • Se atualize

Quando você entrega conteúdo para sua Lista, passa a construir uma autoridade no assunto tratado. Isso é muito bom, pois as pessoas passarão a ouvir o que você diz, mas traz consigo uma grande responsabilidade.

Você precisa, de fato, saber o que está escrevendo e mostrar o que o levou àquela conclusão.

Por isso dedique parte do seu tempo para estudar e se atualizar. Você pode até já ser uma autoridade no assunto, mas sempre haverá mais para descobrir e compartilhar.

Por outro  lado, por mais que o conteúdo compartilhado seja mais básico, sempre haverá alguém que sabe menos que você. Essa é a beleza. Quanto mais se compartilha mais se cresce.

 

  • Invista em tecnologia

Existe uma frase atribuída a Willian Shakespeare que diz que “há mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia”. Ela cabe perfeitamente no que vou dizer agora.

Criar relacionamento com a sua lista não é nada simples. Exige dedicação, concentração e estudo. Toda a parte operacional do envio das mensagens é um detalhe a parte que tira o sono de muita gente boa.

As pessoas vão ler sua mensagem? O que funciona melhor? Qual é o canal que mais gostam de acessar? Quando vão receber as mensagens? Vão receber o que querem?

Pra responder todas essas perguntas e não precisar se preocupar com os detalhes técnicos, invista em plataformas robustas e confiáveis. Tudo dentro das possibilidades do seu negócio, é lógico.

Espero que essas dicas possam te ajudar a criar um bom relacionamento com a sua Lista e, com isso, consiga converter muito mais!

cta_Jeenga